top of page

Sul-americano da Juventude 2023: é ouro do Brasil!

Entre os dias 02 e 08 de outubro, a Sociedade Hípica Porto Alegrense recebeu 150 conjuntos de cinco países diferentes (Brasil, Argentina, Uruguai, Bolívia e Paraguai) para o objetivo principal da temporada 2023 dos jovens que disputam nas categorias de base: o Sul-americano da Juventude.


Este é um campeonato anual da FEI (Federação Equestre Internacional), que acontece em diferentes cidades a cada ano, na edição 2022, por exemplo, aconteceu em Mar del Plata, na Argentina. As disputas acontecem em cinco categorias: Pré-mirim (11 a 13 anos), Mirim (12 a 14 anos), Pré-junior (14 a 16 anos), Junior (14 a 18 anos) e Under 25 (16 a 25 anos).


O Brasil participou em peso e também recebeu o maior número de ouros do campeonato deste ano. Por equipes, o ouro foi do Brasil em todas as categorias e, na disputa individual, os pódios ficaram fechados, de 1º a 3º lugar, por atletas de casaca verde do Brasil (com exceção da categoria Mirim, que contou com um bronze para Argentina).


Alguns dos jovens atletas já participaram de outras edições do Sul-americano, mas para alguns foi a primeira vez. É o caso da paulista Luiza Fauvel, que levou o título individual da categoria Pré-Mirim: "Foi minha primeira vez nesse campeonato. O peso de representar o Brasil não é fácil, mas foi incrível! Acho que o mais especial foi poder comemorar a vitória com toda a minha equipe, porque ninguém trabalha duro sozinho!"


Conjunto campeão categoria Pré-Mirim: Luiza Fauvel e Oracle Tok "Essa foto representa o momento mais marcante do meu campeonato. Foi o momento em que eu e meu cavalo, Oracle, terminamos o percurso do desempate da prova, e eu só escutei a tia Grazi (mãe do Théo Jordão) dizendo “é campeã“ e vieram todos os aplausos. Aquilo pra mim trouxe a sensação de “Oracle, a gente conseguiu!" - Luiza Fauvel


"Acho que a maior dificuldade deste campeonato foram as pistas que esse armador desenhou, foram bastante técnicas e complicadas, precisou de bastante atenção em cada detalhe!" - Luiza Fauvel


No caso do campeão da categoria Mirim, o carioca Theo Jordão, o campeonato em si não era uma novidade, mas sim a nova categoria. "Esse ano foi especial porque foi no Brasil, com uma grande torcida. Também foi meu primeiro Sul-americano a 1,20m, que foi diferente. Mas a experiência de participar deste evento é ótima, porque me dá a oportunidade de representar o meu país e de conhecer pessoas de outros países. Acho um grande privilégio poder estar na equipe brasileira", contou Theo.

Em comemoração com a torcida! Conjunto campeão Mirim, Theo Jordão e SL Onix "Talvez a maior dificuldade tenha sido, na verdade, conquistar a vaga para a equipe do Time Brasil, pois as seletivas foram muito concorridas" - Theo Jordão


"O momento mais marcante da disputa, pra mim, foi aguardar os resultados dos outros concorrentes depois do desempate da final, já que fui o primeiro a entrar em pista" - Theo Jordão


Na categoria Pré-Junior, o título teve um gostinho especial por dois motivos além da vitória: Gabriela Sperb levou o ouro montando Kannantina FAS, égua de criação de seu pai, Fernando Sperb. Além disso, na edição do Sul-americano de 2022, o conjunto ficou com a medalha de prata no Mirim por apenas 0,03 segundos do campeão. "Conseguir essa medalha de ouro depois da edição do ano passado fez essa conquista ainda mais marcante e especial. O desempenho da minha égua foi sensacional e eu sou muito grata por isso!", comentou a campeã.

Campeãs Pré-Junior: Gabriela Sperb e Kannantina FAS "Nós conquistamos o 1° lugar no Brasileiro e no Sul-Americano, nos dois campeonatos terminamos sem nenhuma penalidade. Para mim, a caça é um dia muito importante, pois, muitas vezes, a diferença na hora da definição do pódio é pouca e ela define quem tem a melhor classificação. Por esse motivo acabei liderando o campeonato do começo ao fim. Nesse Sul-americano um momento bem desafiador foi quando, no último percurso do segundo dia, para conquistar a medalha de ouro por equipes, não podíamos cometer nenhuma falta, pois a diferença na pontuação das equipes era de apenas 1 ponto" - Gabriela Sperb

Os resultados vêm de muito treino e dedicação em casa: "Eu monto 5 vezes na semana, a maior parte dos meus treinos são trabalhos de plano e varas no chão. Quando salto, geralmente são exercícios específicos para a Kannantina ou percursos, linhas mais baixas, não costumo saltar muito alto nos treinos. Às vezes trabalho sem estribo e faço treinos específicos para o hipismo na academia com o meu preparador físico" - Gabriela Sperb


O ouro na categoria Junior também foi para o conjunto campeão brasileiro, Felipe Greco e La Noblesse JMen II. O conjunto carrega um extenso currículo de vitórias, são tricampeões brasileiros (1x Pré-Junior e 2x Junior), mas o Sul-americano também teve um gostinho especial: "Eu tive a possibilidade de ganhar os dois campeonatos mais importantes do ano (Brasileiro e Sul americano). Além disso, como estou morando na Holanda, foi uma oportunidade de poder reencontrar meus amigos e equipe depois de um tempo fora", contou o campeão.

Campeões Junior: Felipe Greco e La Noblesse JMen II "Para o último percurso, entrei em pista precisando do zero para levar a medalha de ouro. É sempre um desafio, mas eu particularmente gosto porque me passa uma sensação de confiança, pois estou no caminho certo. O Stephan ajuda bastante com isso, me tranquilizando e passando confiança. Antes de começar a pista, penso em fazer o meu melhor e tudo o que foi planejado" - Felipe Greco

"Para continuar treinando e não perder o ritmo enquanto já estava na Holanda, o Juninho me deixou montar alguns cavalos dele. Isso ajudou, pois consegui chegar em forma mesmo sem estar montando meus cavalos" - Felipe Greco


Encerrando a lista de campeões, a goiana Lis de Paula Lacerda e Gody Cooper também fizeram a dobradinha mais importante do ano, levando o título Under 25 tanto do Brasileiro, como do Sul-americano 2023. "Eu não poderia estar mais feliz com os resultados desse ano, realmente não posso deixar de agradecer à minha equipe, Stephan Barcha, Dudu Barreto, e todo o Chevaux Team, que deixou o Gody em sua melhor forma para estes campeonatos. E aos meus pais, que me proporcionaram viver tudo isso!", concluiu Lis após a vitória.

Campeões Under 25: Lis de Paula Lacerda e Gody Cooper "Divido meus treinos com a faculdade de Medicina, por isso reforço muito a importância da equipe por trás destes títulos, não só para manter o Gody bem e em forma, mas também o trabalho do Stephan, que me mantém confiante e sabendo exatamente a melhor forma de executar cada percurso" - Lis Lacerda

"O peso de um campeonato sul-americano, representando o Brasil, com certeza é diferente. Mas tentei levar todos os dias de disputa de forma leve, aproveitando muito cada momento com os amigos e familiares que estavam ali para curtir este campeonato comigo. Estávamos ali principalmente para se divertir, e o resultado foi uma consequência incrível!" - Lis Lacerda


Com o maior objetivo do ano conquistado e encerrado, agora os cavalos terão seu descanso para, em breve, voltarem à ativa em busca das próximas metas e desafios.


Em clima de celebração, a 2clac encerrou a cobertura de mais um campeonato Sul-americano. Nós também choramos, torcemos e vibramos com a conquista destes atletas. Mais uma vez, tivemos a oportunidade de vivenciar e registrar o arrepio deste esporte que nos apaixona todos os dias.


Clique aqui e confira o vídeo da 2clac com as maiores emoções deste Sul-americano da Juventude.


Opmerkingen


bottom of page